Bolo De Fubá

13 Receitas De Sobremesas Fáceis E Deliciosas Para o Natal

SÃO PAULO - Às vezes, é preciso atravessar por um susto pra pensar sobre o assunto os rumos de sua existência. Foi o que ocorreu com a publicitária Ana Rita Mello, desta forma diretora de marketing de uma multinacional, no momento em que descobriu sua verdadeira vocação empreendedora depois de passar por um inabitual tumor de mandíbula. Aprenda A Fazer Sushi De Kani Em Casa /p>

Ana teve uma trajetória de carreira invejável. Desde universitária, passou por multinacionais como Avon, Souza Cruz e Telesp Smartphone, nestas duas últimas chegou ao cargo de gerente de trade marketing em poucos anos nas corporações. Carne De Panela Com Calabresa E Legumes desfecho da década de 90, ela morou por um tempo em Milão, onde teve tua primeira experiência com o que empreenderia quatrorze anos mais tarde.

Advertisement

“Ficava horas pela biblioteca analisando receitas e depois ia com o intuito de moradia para testá-las”, Bolo De Chocolate Pra Aniversário . Suas receitas fizeram tanto sucesso pela Itália que ela começou a cozinhar por encomenda. Ao reverter pro Brasil, em 2001, assumiu a diretoria de marketing e comercial da Portugal Telecom. Sete anos mais tarde, Ana foi admirada com um tumor de mandíbula.

Segundo os médicos, ela tinha poucas oportunidadess de existência. “Fiquei um ano afastada, passando por todas as etapas do tratamento. O que tinha tudo para se tornar um drama pela vida de Ana Rita e de sua família, acabou como um divisor de águas na sua carreira. “Comecei a pesquisar tendências de outros países na especialidade de alimentação e achei as sobremesas vendidas em copos de vidro para freguêses que procuram opções diferentes de alimentos com porções limitadas.

Completado nem ao menos um ano de volta da licença, Ana pediu demissão da Portugal Telecom pra ceder início ao seu novo projeto. “Essa foi a primeira fase da criação da minha organização. Ela não nasceu só na paixão em Receita De Bolinho De Trigo Frito , mas do sonho bem como de atingir pôr pela prática o que aprendi em 20 anos de carreira corporativa”, falou. A começar por 2009, a ex-executiva fez cursos profissionalizantes no ramo de alimentação e estudou a viabilidade de fazer tua doceria, que chamaria de Nano Doces. 4 anos mais tarde, a organização entrava no mercado. No primeiro ano de funcionamento, a Nano imediatamente conseguiu mais de cem clientes, entre restaurantes e supermercados como St. Marche.

Nessa feira, escolas apresentavam as receitas desenvolvidas com os estudantes ao longo do ano letivo, de modo lúdica e integradas ao planejamento pedagógico da escola. Retomando a Grécia Antiga, onde as frases “cozinheiro” e “sacerdote” eram as mesmas - mageiros, cuja raiz é magia - as merendeiras da faculdade são chamadas de “fadas”, por transformarem o alimento e darem sabor a ele.

Advertisement

Como defende Beatriz, a alteração deve começar com a visão que se tem sobre quem faz e prepara a comida. A resolução vince e seis do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação, de 2013, estabelece que as escolas necessitam fornecer alimentação com saúde e adequada aos estudantes, respeitando a cultura, as tradições e os hábitos alimentares saudáveis. Além do mais, a educação alimentar e nutricional deve perpassar o currículo escolar. Isto inclui não só fornecer alimentos nutritivos e saudáveis, todavia também obedecer as necessidades alimentares de cada guria, e exibir novos alimentos e acatar a cultura recinto. A assistente social Ana Carolina Guanabara, da CEI Dom Gastão, uma das escolas participantes, ressalta que a proposta aproximou mães e pais da universidade.

  • 1 - Invista nos melhores instrumentos
  • 2 gemas de ovo
  • Por último acrescente o creme de leite
  • 3/4 de xícara de azeite
  • 1½ colher de sopa de manteiga

Até o encerramento do ano, o projeto vai render um livro de receitas e um mini-documentário, que pretende sensibilizar a comunidade pro imenso potencial de intercâmbio cultural nessas unidades de ensino e na cidade. Em Barcelona, iniciativa idêntico realizada em parceria entre a prefeitura e a ONG SOS Racisme, envolveu mais de trezentos pessoas em jantares efetuados em residência.

Advertisement

A proposta do projeto Família ao Lado (Familia do costad, em catalão) era estreitar laços entre vizinhos, fortificar o tecido social, superar com o racismo, derrubar estereótipos e fazer uma cidade mais diversa e tolerante. Durante 2 anos, famílias vizinhas e de origens culturais e étnicas diferentes se reuniam pra se perceber e fazer juntas uma refeição. Como não tinham contato até o jantar, voluntários mediavam a preparação do encontro e trabalhavam para que não houvesse imprevistos.

Share This Story